" Cada pessoa se alimenta do que lê, do que escuta, do que vê, de tudo que recebe do mundo e incorpora a si, assim como absorve um perfume. E se torna um pouco daquilo que fala, que ouve e toca. Se suas idéias e pensamentos são partes construtivas do seu ser, cada um doa seus conteúdos ao mundo ao expressá-los através de suas palavras e gestos ".

I Ching --- Livro : Medicina Integrativa - A cura pelo equilíbrio - Paulo de Tarso Lima.



domingo, 30 de agosto de 2009

tempo

Essa foto foi copiada de um belíssimo blog : http://barbferreira.wordpress.com/

Não importa o tempo de determinada situação. O valor de cada uma delas é medido de acordo com nossa consciência e maturidade.

Olhar para o passado e acreditar que o futuro será igual é viver de ilusão. Reconhecer nossa voz interior, observar nossos questionamentos e, honestamente, parar e pensar, sem preconceito, revela desejos adormecidos.

Tomar uma decisão é assumir as conseqüências. Boas e ruins. A dor de hoje evita a decepção de amanhã. A lagrima de ontem esclarece o agora. A lagrima de hoje limpa o medo.

O livre arbítrio nos foi dado. O coração sente. O corpo reage. A dúvida e a certeza caminham juntas. Muitas dúvidas levam à certeza. E quando ela chegar? Quem me dirá se outras dúvidas não virão?

terça-feira, 25 de agosto de 2009

Artigo : Caminhos da liberdade


Dizem que o diabo andava passeando com um amigo quando viu um homem à sua frente abaixar-se para apanhar algo brilhante que faiscava em seu caminho. O homem pôs aquela estrela luminosa em suas mãos, admirou-a por um bom tempo e a colocou junto ao peito. O amigo do diabo, curiosíssimo, cochichou baixinho no ouvido de Satanás: Nossa!!! O que é que é aquilo!?!

Que coisa mais linda e brilhante aquele sujeito pegou do chão! O diabo, experiente, respondeu: Aquele homem acabou de encontrar a liberdade ao colocar a luz da verdade em seu coração... Então o amigo do diabo exclamou: Xiiii, mas isso deve ser um péssimo negócio para você!
Como vai poder obscurecer a verdade e aprisionar novamente o homem às suas intenções?!?
O diabo arqueou as sobrancelhas, deu um sorriso malicioso e disse: Fácil. É só organizá-la em crenças, sistemas e instituições...
Quem gostava de contar essa historinha foi um dos homens mais livres que a humanidade talvez já tenha conhecido: o escritor e líder espiritual indiano Jiddhu Krishnamurti (1895-1986). Krishnamurti, como tantos outros que encontram o brilho da verdade e se tornam realmente livres, pode nos ajudar a enxergar nossos grilhões e nos ensinar como abandonar o peso de muitas correntes que atrapalham nossa caminhada.
Os caminhos são muitos. Com liberdade, você pode escolhê-lhos entre as mais variadas opções.
'Você terá agora a liberdade de escolher a maneira como quer ler este texto. Se desejar saber qual o significado da metáfora do camelo, do leão e da criança, vá em frente. Se quiser participar de uma reunião no Deux Magots, o café dos existencialistas em Paris, para saber o que Sartre achava da liberdade, pule três blocos de texto. Se desejar ler este artigo de trás pra frente, vá até o fim e leia os blocos de texto na ordem inversa.'
Camelo, leão e criança
Uma metáfora, com suas imagens, é muito mais forte que mil palavras, especialmente quando ela retrata nossa própria condição. Uma das metáforas mais poderosas sobre a condição humana e sua relação com a liberdade é a do camelo, do leão e da criança. Ela foi empregada pelo filósofo alemão Fiedrich Nietzsche no século 19 e até hoje é utilizada para demonstrar as diferentes metamorfoses da consciência e nossa possibilidade de sermos livres. Diz ele que o homem, ao nascer, é como o camelo. É obrigado a comer, assimilar e armazenar, por um bom tempo, grande parte dos dados, histórias e ensinamentos acumulados pela humanidade ao longo de séculos. Essas informações chegam a ele por meio das orientações dos pais, professores e mestres, da convivência com seus iguais ou também por toda a produção cultural existente na sociedade: livros, filmes, arte, teatro, arquitetura, todo tipo de mídia... Ele vai ruminar, ruminar e ruminar essa quantidade enorme de dados até construir seu sistema de valores e crenças que, na maioria das vezes, já está alinhado com valores e crenças organizadas e pré-existentes sejam elas religiões, sejam elas sistemas políticos, filosofias ou doutrinas.


A maior parte da humanidade, diz Nietzsche, vive no estado de camelo. Só assimilando, aceitando, deglutindo. Ou, pior, se estapeando por causa do conteúdo engolido, isto é, por causa de suas crenças, ideologias ou religiões. Os homens-camelos não têm potencial crítico para se afastar da própria crença, analisá-la de forma isenta e descobrir seus pontos falhos ou ângulos distorcidos. Principalmente porque ela está baseada na emoção, não na razão. Por isso, para eles, de alguma forma parece impensável e sacrílego fazer essa avaliação.
Uns poucos entre os camelos chegam ao estado de leão. Normalmente, os grandes felinos se insurgem contra isso tudo que está aí, como se dizia na década de 70. Pode ser por meio da arte, como Picasso, que subverteu os cânones dos critérios artísticos aceitos até sua época (não sem antes dominálos muito bem, por sinal). Pode ser por meio do cinema, como Ingmar Bergman, que trouxe a conflituosa realidade psicológica do ser humano para seus filmes inovadores. Ou pode ser por meio da religião. Francisco de Assis, por exemplo, foi um extraordinário leão de seu tempo.
Leões são geralmente líderes e, por isso, têm enorme influência junto aos camelos. Por isso mesmo, muitas vezes são feitos em pedacinhos por eles ou, então, por outros leões na defesa de seu território. O problema do leão é que, na maioria dos casos, ele ainda está preso ao que ele é contra. Pode dedicar sua vida e até morrer por seu ideal. Como diz o mestre espiritual Osho, que comentou a teoria de Nietzsche no livro 'Liberdade, a Coragem de Ser Você Mesmo', a grande maioria da humanidade está empacada no estado do camelo; a minoria está empacada no estágio do leão. A maioria significa as massas; a minoria, a 'intelligentsia' (pintores, músicos, cineastas, intelectuais, escritores, uma boa parte dos pensadores...). O leão, continua Osho, evolui das massas e se faz por si mesmo. Ele é basicamente mental e egóico. Já para se formar a criança é preciso uma formidável revolução interior. A criança é a pessoa que passou por uma transformação interna absolutamente radical. Ela tornou-se um outro ser, renasceu. É pós-mental e pós-egóica. O camelo vive no passado, o leão no futuro e criança no aqui-e-agora.
Ela é a única realmente livre.
'Se você quer saber como se tornar uma criança, leia o próximo parágrafo. Mas, se quer entender como a análise pode ajudá-lo a conhecer mais de perto seu projeto de liberdade, pule dois blocos de texto e vá direto a outro trecho deste artigo. E, para entender o que o surfe, o swing e a liberdade têm em comum, pule o próximo bloco e encontre as idéias de um dos mais famosos pensadores franceses.'

De lagarta a borboleta
Um dos mais precisos retratos da condição humana foi traçado pelo pensador Jiddhu Krishnamurti. Dizia ele que nós, seres humanos, somos os mesmos que éramos há milhares de anos ávidos, invejosos, agressivos, ciumentos, ansiosos e desesperados, com ocasionais lampejos de alegria e afeição. Somos uma estranha mistura de ódio, medo e ternura; somos ao mesmo tempo violência e paz, repetia o mestre em suas palestras. Afirmava que, embora os tempos modernos tivessem trazido mais conforto, segurança e tecnologia, psicologicamente continuávamos os mesmos. E as estruturas sociais também, já que elas são o resultado direto de nossa condição interior. Todas as formas exteriores de mudanças, produzidas pelas guerras, revoluções, reformas, pelas leis e ideologias, falharam completamente, pois não mudaram a natureza básica do homem e, portanto, da sociedade, disse ele em sua crueza cristalina.
Então a pergunta que Krishnamurti faz é: o que podemos fazer para promover em nossa própria essência uma revolução total, uma mutação psicológica radical, para não sermos mais brutais, violentos, competidores, ansiosos, ávidos, invejosos, e para que brote definitivamente a fonte inesgotável do amor e da afeição em nós? Isto é, o que podemos fazer para voltarmos a ser livres como uma criança? Sua resposta para essa pergunta é muito estranha: olhar, observar. Prestar atenção verdadeiramente, realmente, em tudo o que está dentro e fora de nós. Ver as correntes que nos prendem, observar os grilhões a que estamos atados, as mentiras, os sonhos, as fantasias. Um encontro cara a cara com a verdade, cada dia mais profundo. E quando aprendermos a olhar de maneira tão sincera e real, disse Krishnamurti, tudo se esclarecerá. As correntes começarão a se desfazer, a visão estará mais límpida e desimpedida. Isso pode ser doloroso.
A primeira coisa que se torna evidente depois de olhar e observar é que sequer conseguimos seguir o sistema, religião ou ideologia que defendemos com tanto ardor.
leia mais :

domingo, 23 de agosto de 2009

Uma coisa de cada vez

Quando um abraço tira seus pés do chão é sinal de entrega. Confiança de quem quer se elevar e de quem está te proporcionando o lindo momento. Um abraço desses é eterno, como todas as coisas que seguem dele.

Poucas coisas são mais importantes do que iluminar a consciência.

1º passo

Para que correr se você pode andar ?
30% das pessoas que deixam o sedentarismo optam por uma solução simples e barata: a caminhada .

http://bandnewstv.band.com.br/conteudo.asp?ID=168340&CNL=20

Imagens : Ubaldino Mota/Celso de Marqui
Pauta : Vanessa Kalil
Edição : Pedro Motta

quarta-feira, 19 de agosto de 2009

Decepção e prejuízo

Furto. Carteira com documentos, cartões, não mais que 90 reais. Jóias e acessórios que são reservados para ocasiões especiais (coisa que você vai juntando por mais de 10 anos)
Local: Camarin 2, Teatro Elis Regina, dentro do complexo do Anhembi, São Paulo. Como: enquanto apresentava o prêmio do setor moveleiro. Horário: entre 20h e 22h.
...
Sem combustível no carro, sem um real na carteira, sem um documento para deixar de garantia em algum posto que pudesse me socorrer, eu e mais 2 pessoas da organização, também furtadas, seguimos para o 13 º DP da Casa Verde, já que a SP Turismo, responsável pelo espaço, não se responsabilizaria pelo ocorrido. E também não coloca câmera de segurança, e deixa livre a circulação de pessoas que, se estiverem de bobeira na feira que acontece ao lado, podem entrar livremente. Portas abertas. E nada fazem. E Vamos em frente.
...
Quando chegamos, fomos informadas pelo escrivão que ele e a delegada estavam ocupados com uma denuncia de máquinas caça níqueis e que o atendimento poderia demorar horas. Ok, vamos aguardar, claro! Queremos ajuda ! ...Um DP daquele tamanho poderia ter mais policiais a disposição da população. Alou, estamos em São Paulo. Se eu continuasse morando na minha querida cidade do interior, com 7 mil habitantes ... Depois de alguns minutos, decidimos procurá-lo e pedir orientações. Ouvimos que deveríamos ir embora mesmo e no dia seguinte procurar o DP para registrar o boletim de ocorrência. Eles estavam ocupados e ninguém alí poderia redigir nossa carta de isenção de futuros problemas.
Ficamos injuriadas com o descaso. Para eles, é mais um furto, para nós, são horas perdidas para refazer tudo o que ainda pode ser refeito. Poupatempo, bancos, filas, estresse alheio e o próprio. Além da preocupação com saques, microfilmagens e afins para provar futuras movimentações financeiras. Para nós, falta saber como agir numa hora dessas.

Não sei se você já foi assaltado ou coisas do gênero e precisou de auxílio policial. Quando você pensa “agora alguém está do meu lado”, aí que a vaca vai pro brejo...
...
O que acontece com os policias brasileiros? Como a população reage diante desse e de outros desamparos?
...
Na coletiva de imprensa do último sábado, sobre o caso Abadia, o delegado corregedor Caetano Paulo, foi perguntado se os policiais que extorquiam dinheiro do grupo de traficantes ganhavam pouco. Se o salário era a causa de tantos maus policias...

A reposta foi uma exaltada lição de moral, que não importa a profissão, nada justifica o mau comportamento. Concordo. Mas e aí? Alguém pode me explicar o motivo?
A população é refém de quem deveria prestar ajuda a ela.

Rua de sorrisos !

Aos domingos e feriados, 921 vias são fechadas para a recreação.Fizemos a materia com uma das mais antigas, de 1977. Dona Dirce precisava de um espaço para os filhos brincarem.

E conhecemos uma das mais jovens, 2006. Alexandre Lima queria ver a criançada brincando com segurança. http://ruajoanadeauvernia.wordpress.com/ Alexandre é o querido tecnico de uma campeonato de futebol que a rua promove.

Nos 2 casos, a iniciativa e persistencia de uma pessoa transformou sorrisos de jovens e adultos. A alegria das crinças é absorvida pelos adultos. Todos se divertem !

http://videos.band.com.br/v_32017_ruas_sao_interditadas_e_viram_areas_e_lazer.htm

video

Imagens : Ubaldino Mota/ Celson de Marqui
Pauta : Carina Antonine
Edição : Juliana Thaís de Oliveira

segunda-feira, 17 de agosto de 2009

Por falar em música...


Pensar Em Você -Daniela Mercury - Composição: Chico César


É só pensar em você /Que muda o dia /Minha alegria dá pra ver /Não dá pra esconder/ Nem quero pensar se é certo querer / O que vou lhe dizer / Um beijo seu /E eu vou só pensar em você...

Se a chuva cai e o sol não sai /Penso em você/Vontade de viver mais/Em paz com o mundo e comigo.
Se a chuva cai e o sol não sai /Penso em você/Vontade de viver mais /Em paz com o mundo e consigo.

domingo, 16 de agosto de 2009

Manhã de domingo...

Com uma deliciosa pauta sobre lazer nas ruas, eu, Celso e Mota, saimos do Morumbi e fomos rumo a zona leste. Uma maravilhosa manhã. Céu azul, as nuvens não desenhavam nada sobre nós, e o sol... ahh o sol... como aquece meu coração. Como nos traz energia, inspiração, esperança. Deixando o movimento para trás estávamos ouvindo a radio Nova Brasil FM. Que beleza ouvir algumas canções brasileiras... Dois trechos de diferentes canções chamaram demais minha atenção:

.... Com vc eu sinto o céu aberto... Ruas de outono, Ana Carolina.
....Seu olhar diz que você quer me acompanhar... não consegui o nome do cantor.


Enfim, existem músicas que tocam em momentos perfeitos. Guiam-nos, despretensiosamente a uma reflexão. E ninguém pode imaginar o que passa pela sua cabeça. Um único e misterioso momento de privacidade. Graças a Deus !

Presente e futuro, pense em emprego verde.


A demanda por profissões sustentáveis é cada vez maior nas empresas. A estimativa da ONU é que 20 milhões dos chamados "empregos verdes" sejam criados no mundo, até 2030.

Antes o que era um voluntariado, hoje pode ser incluido em qualquer formação. Acesse ou veja o vídeo.

http://bandnewstv.band.com.br/conteudo.asp?ID=166089&CNL=20

video

Imagens : Ubaldino Mota/ Celso de Marqui

Edição : Pedro Motta

Pauta : Sueli Marques

1º coração artificial implantavel do Brasil

O Hospital estadual Dante Pazzanese, de São Paulo, desenvolveu com tecnologia totalmente nacional, o primeiro coração artificial que pode ser colocado dentro do corpo. O aparelho permite maior qualidade de vida a quem espera por um transplante

http://bandnewstv.band.com.br/conteudo.asp?ID=166081&CNL=20

Imagens : Carlos Varella / Jair

Edição : Pedro Motta

Pauta : Thaís Martins + Izabella

Caso Abadia : 2 policias são presos

Dois investigadores acusados de extorquir a quadrilha do traficante colombiano Juan Carlos Abadia foram presos em São Paulo. Outros três estão foragidos.

http://bandnewstv.band.com.br/conteudo.asp?ID=166179&CNL=20

Edição e texto : Even Ambrosio
Imagens : Marciano

quinta-feira, 13 de agosto de 2009

Lançamento arquitetura e design

video

Você já reparou como valorizamos mais as construções e arquitetura de outros países ? Já observou as construções especiais que temos em diversos bairros da capital ? E Belo horizonte ?

Como o arquiteto Gustavo Penna disse, a montanhas falam e a influência poética dos mineiros imprime emoções nos blocos de concreto. Veja o registro do lançamento do livro .

Edição : Cleyton Demarqui

Imagens : Cesar Bartanha

Pauta : Thaís Martins

quarta-feira, 12 de agosto de 2009

Pedras no caminho...

Minha querida amiga Isabela Bassi, com muita paciência nos últimos dias disse:"Vá recolhendo as pedras que estão no caminho e no final construa um castelo."Gostei e assimilei !

domingo, 9 de agosto de 2009

5 anos para uma bituca de cigarro sumir do mapa..

O assunto é serio...

Depois da lei anti-fumo muitas questões foram levantadas, mas o que sobra do cigarro foi o alvo dessa reportagem.

A lei é estadual, mas cada muncípio deve regulamentar o uso de cinzeiros na frente dos estabelecimentos. Se isso não acontecer as calçadas vão ficar terríveis. Ok, vários países tem a mesma lei que proibe o fumo em ambientes publicos fechados, mas em Londres, por exemplo, uma bituca no chão custa 50 libras para o fumante...

Já que a decisão de parar, reduzir, etc, é do fumante, os fabricantes de cigarros poderiam desenvolver um porta-bitucas com material reciclado, não poderiam ?

É o que faz a ONG SOS PRAIAS BRASIL. O Marcelo Marinello vende a custo baixíssimo o porta-bituca. Veja :

http://bandnewstv.band.com.br/conteudo.asp?ID=163934&CNL=20





video

Imagens : Nivaldo Lima

Edição : Pedro Mota

Pauta : Thaís Martins + Izabella

sexta-feira, 7 de agosto de 2009

Início da lei anti - fumo

A lei estadual 13541 entrou em vigor a meia noite de sexta-feira.

http://bandnewstv.band.com.br/conteudo.asp?ID=163487


2 problemas foram levantados pela reportagem. o barulho que os clientes farão nas calçadas pode provocar outra multa, a do psiu e o lixo que vai se acumular com as bitucas de cigarro nas calçadas.

Imagens : Nivaldo Lima
Edição e texto : Luciana Trinkel

quinta-feira, 6 de agosto de 2009

José Brazil Camargo, meu pai.

Em Apucarana, interior do Paraná, há uma escola Municipal com o nome do meu pai.

O que isso significa ?
Curiosa, por muitos anos, queria saber mais quem era o professor Brazil. Eu sempre ouvia: um homem generosíssimo, inteligentíssimo, poeta, escritor, mineiro, amigo sincero...
Nos encontravamos apenas algumas vezes por mês e em um dos passeios lembro dele me explicando sobre alguns acontecimentos históricos do mundo.... ahh se eu pudesse voltar aos meus 11 anos de idade...
Meu pai me ensinou muito em pouco tempo. Me incentivou a estudar piano, a ler, a sempre estudar...
Anos depois quando encontrei minha irmã, Ana Lucia, ela me levou a essa escola. Emocionada, com lágrimas nos olhos, olho para essa foto e fico imaginado as crianças que lá estudam. Será que elas sabem quem foi esse homem? Será que elas sabem do que ele gostava e porque foi escolhido para dar nome ao berço de muitas mentes que poderão ser brilhantes, dependendo de suas escolhas ?
Eu ainda tenho muita curiosidade. Ainda não compreendo muita coisa. Mas não cabe a mim saber, julgar ou querer entender. É minha responsabilidade apenas ama-lo.
Meu pai sempre esteve no meu imaginário e hoje vive em meu coração !

A homenagem de domingo é para meu querido pai que se foi deste mundo em 1997. E para minha mãe, Luzia. Foi e é mãe e pai, uma mulher EXTRAORDINÁRIA. Minha vida !

domingo, 2 de agosto de 2009

Danos menores por J.R.GUZZO



Danos Menores

Reproduzido da revista Veja, edição 2.122, 22/07/09


Numa palestra que fez recentemente em São Paulo, o jornalista americano Gay Talese, um homem que sabe sobre o seu ofício praticamente tudo o que é possível saber, ou está muito perto disso, descreveu uma situação imaginária em que vale a pena pensar um pouco. Um cidadão caminha por uma avenida de Nova York, sugere Talese, e no seu trajeto passa, sucessivamente, por diversos edifícios: um que está cheio de advogados, outro que está cheio de homens de negócios, mais adiante um que está cheio de políticos e, no fim, um que está cheio de jornalistas. Em qual desses edifícios, pergunta ele, estariam sendo contadas naquele momento menos mentiras?


Na sua opinião, alimentada por mais de cinquenta anos de experiência, não há dúvida: o prédio onde se mente menos é o dos jornalistas, em Nova York ou em qualquer outro lugar do mundo, inclusive aqui. Não há prova científica de que Talese esteja certo – mas, sinceramente, o que ele diz faz todo o sentido. Longe daqui a menor ideia de ofender quem quer que seja; na verdade, por prudência e para simplificar a história, fiquemos só com dois dos edifícios citados, o dos políticos e o dos jornalistas. Dá para alguém sustentar, a sério, que os políticos – nossos atuais senadores da República, por exemplo – diriam menos mentiras para o público? Isso não quer dizer, é claro, que jornalistas sejam pessoas melhores que quaisquer outras; como todas as demais, infelizmente, terão de suar a camisa, no Dia do Juízo Final, para explicar seus muitos pecados. Quer dizer, apenas, que mentem menos, e isso conta, quando se considera o trabalho que fazem. Causar danos menores pode ser uma vantagem bem modesta, mas na prática sempre faz alguma diferença – e os jornalistas brasileiros andam necessitados de qualquer diferença a favor que possam encontrar, diante de tanta coisa ruim que se joga nas suas costas hoje em dia.
A ouvir o que se diz no governo e nos seus arredores, por exemplo, os jornalistas estariam entre as piores desgraças que este país tem para enfrentar no momento, mais ou menos no mesmo nível ocupado pela elite branca do sul e outros inimigos das causas populares. Murmura-se, sombriamente, que são filiados de carteirinha do PIG, ou "Partido da Imprensa Golpista". Quando publicam notícias sobre a última vigarice de senadores e deputados, revelam que ministros de estado não têm os altos diplomas que constavam em seus currículos oficiais ou informam que empresas-laranja recebem dinheiro público em pagamento de serviços que não executaram, são acusados de "desestabilizar" o Brasil. Brigadas de apoio ao governo, ao PT ou a seitas da base aliada propõem o tempo todo o "controle social dos meios de comunicação". Neste momento, pretendem fazer 1 000 "conferências municipais" e 27 "conferências estaduais" em preparação a uma "Conferência Nacional de Comunicação" que o governo quer realizar em dezembro; ainda não está claro se os "movimentos sociais" vão permitir que o direito à propriedade privada dos órgãos de imprensa, assegurado pela Constituição brasileira, possa ser defendido nesse encontro.
O governo também parece ter criado um padrão para reagir a qualquer informação de safadeza publicada pela imprensa: admite que é preciso "investigar" o que foi noticiado, mas ao mesmo tempo, e todas as vezes, acusa os jornalistas de "demonizar" quem está envolvido na notícia. É engraçado. Nenhum jornalista, por exemplo, jamais chamou o senador José Sarney de "grande ladrão da Nova República"; também não foi registrada uma única mentira ou erro factual em tudo o que os jornalistas publicaram nos últimos três meses sobre os horrores cometidos no Senado Federal. Quem chamou Sarney de "ladrão" anos atrás, além de "grileiro" e outras coisas, foi o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que hoje não admite a menor restrição ao seu atual aliado. Pelo jeito, então, não há problema em chamar o senador de "ladrão"; o que não pode é dizer que ele empregou as sobrinhas, recebeu pagamentos indevidos em seu contracheque ou preside uma fundação que transaciona com empresas-fantasma. Aí já é "demonizar".
Aos jornalistas, no Brasil de hoje, não basta mentir menos que os políticos, ou não insultar as pessoas. Para receber o selo de aprovação oficial, parece que estão precisando, também, passar por campos de reeducação do governo, talvez com cursos da professora Marilena Chaui, nos quais reconheceriam seus erros, fariam uma autocrítica sincera e perderiam, de uma vez por todas, essa mania de ficar demonizando os outros.


Audiodescrição. Simples recurso promove alegria para quem só enxerga com os olhos da alma !

Foto : Veja São Paulo / Fernando Moraes
Termina neste domingo a temporada da primeira ópera ( Cavalleria Rusticana ) encenada no Brasil com o recurso da audiodescrição no Teatro São Pedro. Os deficientes visuais esperam que agora o projeto, que nasceu em São Paulo por iniciativa do Instituto VIVO , chegue a todos os teatros do país.

O Roteiro da audiodescrição foi desenvolvido por Lívia Maria Villela de Mello Mota, doutora em linguística aplicada. Atua na área de inclusão cultural de pessoas com deficiências. E os voluntários são funcionários da VIVO.

Saiba mais: www.vivo.com.br/institutovivo


Assista em http://bandnewstv.band.com.br/conteudo.asp?ID=161881&CNL=20


Edição : Chiara Luzzati
Imagens : Carlos Varela/Jair + Roberto Kreeling
Pauta : Vanessa Kalil + Izabella




ALEGRIA !



Receita de Dona Cacilda ( texto enviado pela querida amiga Roseane Martins de Apucarana /PR )

Dona Cacilda é uma senhora de 92 anos, miúda, e tão elegante, que todo dia às 08 da manhã ela já está toda vestida, bem penteada e discretamente maquiada, apesar de sua pouca visão. E hoje ela se mudou para uma casa de repouso: o marido, com quem ela viveu 70 anos, morreu recentemente, e não havia outra solução. Depois de esperar pacientemente por duas horas na sala de visitas, ela ainda deu um lindo sorriso quando a atendente veio dizer que seu quarto estava pronto. Enquanto ela manobrava o andador em direção ao elevador, dei uma descrição do seu minúsculo quartinho, inclusive das cortinas floridas que enfeitavam a janela.Ela me interrompeu com o entusiasmo de uma garotinha que acabou de ganhar um filhote de cachorrinho.

- Ah, eu adoro essas cortinas...

- Dona Cacilda, a senhora ainda nem viu seu quarto... Espera um pouco...

- Isto não tem nada a ver, ela respondeu, felicidade é algo que você decide por princípio. Se eu vou gostar ou não do meu quarto, não depende de como a mobília vai estar arrumada... Vai depender de como eu preparo minha expectativa.E eu já decidi que vou adorar. É uma decisão que tomo todo dia quando acordo. Sabe, eu posso passar o dia inteiro na cama, contando as dificuldades que tenho em certas partes do meu corpo que não funcionam bem...Ou posso levantar da cama agradecendo pelas outras partes que ainda me obedecem.

- Simples assim?

- Nem tanto; isto é para quem tem autocontrole e exigiu de mim um certo 'treino' pelos anos a fora, mas é bom saber que ainda posso dirigir meus pensamentos e escolher, em conseqüência, os sentimentos. Calmamente ela continuou:

- Cada dia é um presente, e enquanto meus olhos se abrirem, vou focalizar o novo dia, mas também as lembranças alegres que eu guardei para esta época da vida. A velhice é como uma conta bancária: você só retira aquilo que guardou. Então, meu conselho para você é depositar um monte de alegrias e felicidades na sua Conta de Lembranças. E, aliás, obrigada por este seu depósito no meu Banco de lembranças. Como você vê, eu ainda continuo depositando e acredito que, por mais complexa que seja a vida, sábio é quem a simplifica. Depois me pediu para anotar: COMO MANTER-SE JOVEM

1. Deixe fora os números que não são essenciais. Isto inclui a idade,o peso e a altura. Deixe que os médicos se preocupem com isso.

2. Mantenha só os amigos divertidos. Os depressivos puxam para baixo. (Lembre-se disto se for um desses depressivos!)

3. Aprenda sempre: Aprenda mais sobre computadores, artes, jardinagem, o que quer que seja. Não deixe que o cérebro se torne preguiçoso. 'Uma mente preguiçosa é oficina do Alemão.' E o nome do Alemão é Alzheimer!

4. Aprecie mais as pequenas coisas

5. Ria muitas vezes, durante muito tempo e alto. Ria até lhe faltar o ar. E se tiver um amigo que o faça rir, passe muito e muito tempo com ele /ela!

6. Quando as lágrimas aparecerem, aguente, sofra e ultrapasse. A única pessoa que fica conosco toda a nossa vida somos nós próprios. VIVA enquanto estiver vivo.

7. Rodeie-se das coisas que ama: Quer seja a família, animais, plantas, hobbies, o que quer que seja. O seu lar é o seu refúgio.

8. Tome cuidado com a sua saúde:Se é boa, mantenha-a. Se é instável, melhore-a. Se não consegue melhorá-la , procure ajuda.

9. Não faça viagens de culpa. Faça uma viagem ao centro comercial, até a um país diferente, mas NÃO para onde haja culpa.

10. Diga às pessoas que ama que as ama a cada oportunidade.E, se não mandar isto a pelo menos quatro pessoas - quem é que se importa? Serão apenas menos quatro pessoas que deixarão de sorrir ao ver umamensagem sua.. Mas se puder pelo menos partilhe com alguém!

"De nada vale a pena se não tocarmos o coração das pessoas."

sábado, 1 de agosto de 2009

1ª Ópera para deficientes visuais

Uma ópera em cartaz em São Paulo realiza uma experiência inédita no Brasil. Com o recurso da audiodescrição, iniciativa do Instituto Vivo, os deficientes visuais podem acompanhar o espetáculo com seus cães guia.

http://bandnewstv.band.com.br/conteudo.asp?ID=161438&CNL=20

Imagens : Carlos Varella/Jair
Ediçao : Pedro Mota
Pauta : Vanessa Kalil + Izabella


Em tempo : Essa foi a materia que mais gostei de fazer !


Conheci pessoas fantáticas e logo falarei mais sobre elas. Daniela, advogada e Juscilene, consultora em inclusão.

http://www.caoguia.zip.net/
http://www.antenadissima.com.br/
http://www.domvirt.com.br/

Dependência emocional .E se ele não ligar no dia seguinte ?

Independentes profissionais, intelectual e financeiramente.
Mas emocionalmente... totalmente dependentes. Até quando ?
.... até perceber que antes de agradar qquer homem, amigos, etc, o melhor é pensarmos em nosso íntimo, nossas vontades. Ser protagonista do nosso cotidiano e não sucumbir as vontades/desejos/inseguranças alheias.


Crenças desatualizadas.
Vontades/ satisfação do ego X vontades/satisfação da alma.

http://bandnewstv.band.com.br/conteudo.asp?ID=161779&CNL=20

Edição : Pedro Mota
Imagens : Cesar Bartanha + Roberto Kreeling
Pauta : Vanessa Kalil




" Quem vive no passado tem depressão. Quem vive pensando no futuro, ansiedade. O AGORA é o mais importante. " Jurandir Jantalia, psicanalista Unifesp e especialista em medicina comportamental http://www.psicocorp.com/

Multas desconhecidas

É um absurdo. Como o motorista vai se defender de uma multa que teve avaliação subjetiva ?

http://bandnewstv.band.com.br/conteudo.asp?ID=161364&CNL=20

Sete motoristas são multados por minuto em São Paulo, número que garante arrecadação de meio bilhão de reais, por ano. Muitas das multas confundem os motoristas, e até os fiscais - o que dificulta a vida de quem recorre de infrações não cometidas.

Edição : Juliano Nunes
Pauta : Roberto Munhoz + Renan
Imagens : Ubaldino Mota/ Djalma + Cesar Bartanha

Investimentos no 3º trimestre

Uma pesquisa da Serasa Experian mostra que a confiança na economia voltou. Mil empresários brasileiros foram ouvidos. A expectativa de reaquecimento das vendas trouxe a retomada do investimento na produção.

http://bandnewstv.band.com.br/conteudo.asp?ID=160383&CNL=20

Imagens : Cesar Bartanha
Edição : Eduardo Sorrentino
pauta : Sueli Marques